Transtorno mental derivado do abuso de drogas. Como tratar?

Transtorno mental derivado do abuso de drogas. Como tratar?

Estudos desenvolvidos pela ECA  na Área de Captação Epidemiológica de Saúde mental –ECA (Epidemiological Catchment Area) , demonstram que dependentes químicos já possuíam certo grau de transtorno mental antes mesmo da dependência de algumas substâncias. Por isso, certos transtornos mentais são, em alguns casos, grandes percussores para que o usuário consiga a satisfação ou alívio de tal transtorno mental com o uso de substâncias químicas.

O cérebro possui neurotransmissores, sendo a dopamina, noradrenalina e a serotonina, responsáveis pela regulagem do comportamento humano, como níveis de excitação e felicidade. A saber, a dopamina é liberada após a realização de atividades físicas, relações sexuais ou no desenvolvimento de atividades satisfatórias.

Dentre os diversos casos de transtornos mentais advindos de dependências químicas, os mais relevantes transtornos mentais são:  depressão, ansiedade e transtorno bipolar.  

Além de certos transtornos mentais que o levam para o uso, ao iniciar o tratamento certos sintomas se tornam mais relevantes. Por isso, uma clínica especializada em psiquiatria e psicologia que desenvolva tipos diferentes de psicoterapia e que atenda os principais planos de saúde é crucial para que o tratamento obtenha sucesso e os sintomas no paciente sejam controlados.

Dependência química e transtorno mental

A dependência química é o uso descontrolado de substâncias psicoativas. Assim, traz alguma medida de prazer imediata ao usuário, sejam elas lícitas ou não. É uma doença crônica que pode ser desencadeada por diversas causas que levam o indivíduo a buscar conforto com  tais substâncias.

O aumento no consumo destas substâncias em nível mundial é uma reflexão de como a sociedade está agora. Dessa forma, a ONU, em 2017, constatou que os números no mercado de drogas estão aumentando cada vez mais, demonstrando a piora na saúde global e a alta dependência dessas substâncias.

Atualmente, o álcool é um dos maiores precursores de dependência e drogas psicoativas, pois pode ser facilmente comprado e se torna relevante em quaisquer pesquisas sobre dependência, além de ser uma porta de entrada para outras drogas. Contudo, entre as drogas lícitas, até mesmo o consumo de medicamentos sem prescrição tem aumentado consideravelmente.

O dependente, todavia, tenta sair da realidade que se encontra, fazendo uso de drogas só que de forma desequilibrada, seja por transtorno mental ou pela busca por satisfação a todo custo.

Os danos causados pelo abuso de substâncias químicas

Além dos danos físicos, como danos nos órgãos, por exemplo, é comum o surgimento de doenças e danos colaterais, pois as drogas deterioram o sistema sensorial, motor e a coordenação do indivíduo. Assim, seja durante ou após o uso, o transtorno mental é avassalador para o usuário. Porém, tais doenças podem se tornar crônicas, o indivíduo precisa de acompanhamento de qualidade.

O desenvolvimento de doenças mentais, principalmente no período de abstinência, tornam-se relevantes ao paciente. Em alguns casos, por exemplo, a diminuição de dopamina gera dores de cabeça, comportamentos compulsivos, agressivos e complicações no raciocínio lógico, como não conseguir controlar certas emoções ou se tornarem descompensadas. Dessa forma, a dependência química se torna nítida.

O dependente químico utiliza a droga como forma de se privar da dor que ele sente quando está sem usá-la. Consequentemente, o organismo vai se ajustando a utilização da droga conforme o tempo. Assim o cérebro passa a tolerar o tóxico, sendo cada vez mais necessário doses maiores para se ter a mesma sensação.

Sem a substância química, o corpo e o cérebro entram em colapso, sendo necessário tratamento especializado.

A busca pela sensação de satisfação, que não pode ser mais gerada por uso de substâncias, se torna alarmante e deve ser recompensada com a realização de outras atividades, como atividades físicas, por exemplo.  

Estudo do Canadian Community Health Survey sobre transtorno mental

O terceiro estudo Canadian Community Health Survey, realizado no Canadá, analisou determinados pacientes que são consumidores de álcool ou de substâncias químicas e drogas em geral, já demonstraram anteriormente episódios depressivos, sendo de 20 a 67% e de 6% a 7%, demonstraram sinais de bipolaridade.

De fato, determinadas relações mostram que tais comparações são reais e esta falta de similaridade potencializa o efeito e uso de certas substâncias. Dessa forma, procurar entender o que levou o paciente a buscar conforto em tal droga é de extrema importância. Além disso, outro fato importante que não pode ser esquecido é a utilização de medicamentos com princípios psicoativos e sua respectiva dependência. O uso descontrolado desses medicamentos também demonstram tendências a algumas doenças mentais.

Cuidados com dependentes químicos

A Clínica Liberty possui equipe multidisciplinar para tratar os danos causados pela dependência. Dessa forma, contamos com uma equipe extremamente capacitada, desde médicos e enfermeiros que buscam controlar e facilitar este processo necessário para o tratamento. Além disso, utilizamos o método T.C.C. com abordagem motivacional para adesão e mudança de comportamento do paciente. Isso é feito tanto no tratamento de dependência química, como também alcoólica e no tratamento de transtorno mental.

Primeiramente avaliamos de forma geral o caso do paciente, prescrevendo o tratamento mais indicado, com avaliações clínicas e psicológicas através de exames específicos. A saber, tais métodos são desenvolvidos em três etapas de extrema importância para o tratamento, sendo a preparação do paciente e familiares para o tratamento, o transcorrer do tratamento com a abstinência e consciência da doença e manutenção da abstinência.

A satisfação dos pacientes tratados ao longo de 40 anos de experiência é o reflexo do profissionalismo. 

Por isso, acreditamos que o transtorno mental não é mais forte que a esperança de um dia melhor. Conheça o tratamento para transtorno mental derivado do abuso de drogas. Temos a melhor solução para você e seu familiar.

Quer saber mais sobre nossos tratamentos? Confira o próximo artigo: Psicoterapia: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não irá aparecer