Dependência química: o que é, causas e como é tratada?

Dependência química: o que é, causas e como é tratada?

É muito fácil encontrar conteúdos que falam sobre a dependência química na internet, mas dificilmente você vai encontrar uma definição do que isso realmente representa para o dependente e para as pessoas que convivem com ele. 

Dependência química é a necessidade incontrolável de consumir drogas ilícitas ou lícitas compulsivamente. O descontrole faz com que o indivíduo desenvolva distúrbios físicos e mentais. 

A dependência pode causar alterações no comportamento, impactar a vida da pessoa e sua rotina entre amigos e familiares. Além disso, pode trazer sequelas graves ao dependente e ser fatal.

Por esse motivo, o primeiro passo para controlar a dependência é se informar da melhor forma possível. Nesse texto, vamos explicar o que é a dependência química, suas causas e como o tratamento funciona. 

O que é dependência química?

A dependência química é caracterizada como uma doença crônica pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O termo representa as consequências físicas e mentais causadas pelo consumo excessivo de drogas. A dependência pode acontecer tanto com o consumo de drogas lícitas (álcool e nicotina) quanto ilícitas (maconha, crack, cocaína, etc).

Muitos acreditam que o dependente de drogas pode tratar a dependência química sozinho. Essa crença não é verdadeira, pois a dependência também pode causar transtorno mental, alterar a percepção dos fatos e fazer com que a pessoa não consiga enxergar que está doente e precisa de ajuda. 

O que pode causar a dependência química?

Existem diversos fatores que podem causar a dependência química. Na maioria dos casos, não é apenas um motivo que leva a compulsão, e sim um conjunto deles. 

Algumas pessoas possuem predisposição genética e se tornam dependentes ao fazerem uso de substâncias químicas. A dependência química também pode ser herdada pelos filhos por fatores congênitos.

Outros elementos que podem causar a dependência são os gatilhos psicológicos, como por exemplo: dificuldades em lidar com problemas e frustrações, traumas de infância, depressão e ansiedade.

Ambientes sociais que favorecem o uso de drogas ou má influência de amigos e familiares também podem levar o indivíduo ao abuso de drogas e consequentemente a dependência.

Quais são os melhores tratamentos?

Como uma doença crônica, a dependência de álcool e drogas pode ser tratada e controlada, desde que haja acompanhamento constante. Esse cuidado é muito importante, principalmente no início do tratamento. 

O tratamento adequado vai depender do paciente e de seu quadro clínico. A Clínica Liberty, por exemplo, aplica dois tipos de tratamento: as modalidades de internação integral e ambulatorial. A modalidade integral é melhor indicada para pacientes com alta intoxicação de drogas e álcool e que indicam alguma resistência ao tratamento.

Este procedimento é aplicado quando o dependente vive situações de conflito familiar ou põe sua vida e de outras pessoas em risco. Ainda assim complicações clínicas e psiquiátricas também são circunstâncias que definem a necessidade de internação integral.

A modalidade ambulatorial destina-se a dependentes que querem parar de usar drogas mas sentem-se inaptos para tomar esta ação sozinhas.

É realizado continuamente de forma que o paciente possa conduzir sua vida social e familiar junto com o tratamento.  É também indicado para pacientes que passaram pelo internamento integral, pela desintoxicação e que precisam aderir ao programa terapêutico para manterem-se abstinentes.

Por isso, é importante contar com clínicas que obedecem às leis e cumprem com código de ética médica oferecendo tratamentos com equipe multidisciplinar.  Dessa forma, o paciente será acolhido, medicado e tratado individualmente.

A Clínica Liberty oferece diferentes tratamentos, tanto com internação em regime integral, quanto o tratamento em modalidade ambulatorial com terapia intensiva individual e em grupo. Tratamentos esses fundamentais para conscientizar e internalizar mudanças no estilo de vida que auxiliarão na manutenção da abstinência.


Para saber mais sobre o assunto, confira o e-book Tratamento para Dependência Química.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não irá aparecer