Coronavírus: Transmissão, prevenção, tratamento e fake news

Coronavírus: Transmissão, prevenção, tratamento e fake news

A pandemia do coronavírus que está sendo discutida na sociedade, está dizimando milhares de vidas em todo o planeta e promete trazer uma crise financeira jamais vista antes.

Preparamos esse post que vai trazer as informações mais relevantes sobre este assunto. Leia até o final e fique por dentro! 

O que é o coronavírus? 

Trata-se de uma família de agentes virais que causam infecções respiratórias nas pessoas. Tendo sido assim, descoberto em dezembro/2019 na China, a doença é conhecida pelo nome de COVID-19 e ainda está sendo estudada pelos cientistas do mundo inteiro, que estão em busca da cura definitiva. 

Portanto, a grande questão é que, como esta variedade do coronavírus ainda era desconhecido pela ciência, o corpo humano ainda não criou imunidade contra ele. Além disso, o motivo de tantas mortes no mundo é a forte infecção pulmonar causada por esse vírus, caso a pessoa não receba atendimento imediato. 

Principais sintomas:

Os principais sintomas causados pelo coronavírus são similares aos de uma gripe comum, que são: febre, tosse seca e coriza, em sua maioria.

Mas, o problema é que muitas pessoas que têm esses sintomas e que podem estar contaminadas com esse vírus, não procuram atendimento médico de imediato.  Um outro sintoma do COVID-19 que o diferencia de uma gripe ou resfriado é a dificuldade para respirar.

Dessa forma, a falta de ar em casos mais graves da doença, indica que ela pode estar em seu estágio avançado. Ou seja, já pode ter comprometido os pulmões.

Por isso, se você está com os sintomas da gripe associado com uma intensa falta de ar, procure imediatamente um hospital.   

Formas de transmissão:

Talvez o que muita gente desconhece é o período de incubação do coronavírus. Portanto, entre a contaminação e o aparecimento dos primeiros sintomas, podem levar de 2 a 14 dias.

Por isso, a preocupação das autoridades de saúde no combate a essa pandemia. Vale destacar então, que as principais formas de transmissão dessa doença acontecem das seguintes maneiras:

  • Aperto de mão, que é a principal forma de contato; 
  • Gotículas de saliva, que podem ser expelidas na fala; 
  • Espirro; 
  • Tosse; 
  • Catarro; 
  • Contato direto com superfícies infectadas como mesa, celulares, maçanetas, teclas de computador, papéis, brinquedos, entre outros. 

Sendo assim, recomendamos ficar atento para todas as formas de transmissão do coronavírus. Pois, o mais importante é a preservação da vida! 

Pessoas dos grupos de risco:

Os médicos infectologistas definiram alguns grupos de risco formados por pessoas que podem ser mais suscetíveis a essa doença, correndo um maior risco de morte se forem contaminadas com o coronavírus. 

Pessoas acima dos 60 anos que possuem doenças crônicas, como pressão alta, diabetes, tuberculose ou cardiopatias em geral e indivíduos obesos, fazem parte do grupo de risco, segundo o Ministério da Saúde. Por isso, se você ou alguém na sua família se enquadra neste grupo, todo cuidado é pouco. 

Dependentes químicos ou pessoas com algum tipo de transtorno mental também podem ser caracterizadas dentro do grupo de risco. Isso acontece porque elas têm dificuldade em seguir regras, discernir sobre o certo e o errado e não tem noção do perigo que o vírus representa. 

Por sua vez, os dependentes químicos possuem imunidade muito baixa, por conta de problemas alimentares, tornando esses indivíduos pré-dispostos a doença. 

Além disso, ambientes frequentados por dependentes químicos possuem alto índice de transmissão pela quantidade de pessoas e, muitas vezes, pela falta de higiene pessoal.

Em casa, a família tem muita dificuldade em fazer com o que o dependente faça alguma atividade lúdica e até mesmo siga as regras e recomendações da Organização Mundial de Saúde. 

Por isso, a melhor opção é que essas pessoas estejam internadas em um ambiente protegido, como a Clínica Liberty. Assim, é possível diminuir o risco de contaminação.

Existe tratamento para o coronavírus?

Infelizmente, ainda não. Os médicos apenas tratam os sintomas apresentados para amenizar o desconforto e evitar que a doença se agrave, o que pode levar à morte. Por isso, as autoridades de saúde reforçam sobre as principais formas de transmissão da COVID-19, bem como as medidas preventivas que devem ser adotadas. 

Como se prevenir? 

A seguir, preparamos uma lista sobre como você e sua família podem se prevenir do coronavírus. São medidas simples, mas que têm alto índice de eficácia no combate à  essa pandemia. 

  • Lave as mãos com frequência até na altura dos punhos, com água e sabão; 
  • Caso não seja possível lavar as mãos constantemente, faça a higienização das mesmas como álcool em gel 70%; 
  • Quando tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço ou com o braço. Jamais use as mãos; 
  • Evite tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos sem lavar; 
  • Mantenha uma distância mínima de 2 metros de qualquer pessoa em ambientes fechados ou se a mesma estiver tossindo ou espirrando; 
  • Abraços, beijos e apertos de mãos devem ser evitados, ou seja, quanto menos contato físico você tiver, melhor;
  • Faça a higienização periódica de celulares, maçanetas, controles remotos e até nos brinquedos dos seus filhos; 
  • Jamais compartilhe objetos de uso pessoal como talheres, pratos, toalhas de rosto ou banho e copos;
  • Evite aglomerações de pessoas e mantenha todos os cômodos da sua casa sempre limpos e arejados; 
  • Se estiver gripado ou doente, evite contato com idosos ou doentes crônicos, pois eles são mais vulneráveis ao coronavírus; 
  • Procure dormir bem, tenha uma alimentação balanceada e faça atividade física, pois isso ajuda a aumentar a imunidade; 
  • Quando chegar do trabalho, deixar os calçados do lado de fora e colocar as roupas usadas para lavar.  

Isolamento social:

Desde quando as mortes por COVID-19 começaram a aumentar no Brasil, adotou-se o isolamento social de toda a população. A famosa expressão “Fique em casa” passou a fazer parte da vida dos brasileiros, de forma mais efetiva. 

O isolamento social em si não combate o vírus, mas evita que ele se propague de forma desenfreada. Por isso, essa é a maneira mais efetiva de se combater o coronavírus. O raciocínio é simples: com menos pessoas nas ruas, a propagação do vírus pode ser mais lenta. 

Uso de máscaras é importante:

Ultimamente, tem se discutido sobre a necessidade do uso de máscaras para a proteção da COVID-19. Segundo os infectologistas e autoridades de saúde, como o número de mortes no Brasil está aumentando, o que já era previsto tornou-se necessário. O uso de máscaras passou a ser obrigatório para evitar ainda mais a propagação do coronavírus. 

Vale lembrar que as máscaras são de uso pessoal e devem ser usadas todas as vezes que o indivíduo, por extrema necessidade, tiver que sair de casa. Se a máscara for descartável, ela não deverá ser reaproveitada. Não é recomendável usar a mesma máscara por mais de 4 horas seguidas. 

Cuidado com as fake news sobre o coronavírus

Neste momento de grande estresse psicológico, a tecnologia pode ajudar e atrapalhar ao mesmo tempo. Devido aos diversos recursos que são disponibilizados, as pessoas são bombardeadas de milhares de informações sobre essa doença, praticamente o tempo todo. 

A grande questão é que muitas pessoas acabam produzindo conteúdos falsos sobre a gravidade da doença e divulgando nas redes sociais e no Whatsapp. As famosas fake news são notícias sem nenhum embasamento científico sobre um determinado assunto, mas que podem assustar bastante as pessoas menos esclarecidas. Por isso, não acredite em tudo que vê ou lê. 

Dicas de higiene mental

Um assunto que também está em destaque nos meios de comunicação é sobre como manter uma boa saúde mental diante dessa pandemia assustadora que o mundo inteiro está enfrentando. Por isso, preparamos algumas dicas que podem ajudar bastante: 

Faça bom uso da tecnologia

Em tempos de confinamento social por causa, a tecnologia pode ser de grande valia nos períodos de ócio, pelo menos para a maioria das pessoas. Fazer bom uso dos recursos disponíveis que temos em mãos, é sempre uma atitude inteligente. 

Por isso, aprimore seus conhecimentos fazendo cursos online na sua área de atuação, faça vídeo chamadas para falar com os parentes mais distantes, procure sempre aprender mais sobre algum assunto que tenha mais interesse. Em suma, ocupe o seu tempo de forma proveitosa! 

Leia um bom livro

Sabe aquele livro que você ganhou no natal e que ainda não teve tempo de ler? Esse momento de isolamento social pode ser de ouro para se colocar a leitura em dia. Mas caso você seja seja ávido por leitura e já tenha lido todos os livros que estão na sua estante, baixar alguns livros online pode ser uma boa pedida. 

Além de exercitar a sua mente e não deixar que a mesma seja dominada pelo medo do coronavírus, uma boa leitura pode ser um chamariz para se adquirir novos conhecimentos e deixar o raciocínio sempre em dia. Isso não ocupa espaço e ainda ajudar a passar o tempo, certo?  

Por isso disponibilizamos materiais sobre vários assuntos que auxiliam no combate a dependência química. Veja nosso eBooks!

Adote uma rotina diária

O grande problema do confinamento é que ele pode deixar as pessoas entediadas justamente pelo fato de não adotarem uma rotina diária. Lembre-se de que você não está de férias e que é preciso adotar uma rotina todos os dias, seja no trabalho home office, com o estudo das crianças ou nas tarefas de casa. 

Por isso, estabeleça um horário para se levantar, fazer suas refeições, as tarefas do trabalho, se exercitar e até para para dormir. Com uma rotina, tudo fica muito mais organizado e você acaba não sentindo tanto os efeitos do confinamento, que ainda não tem uma data prevista para terminar. 

Conclusão

Em tempos de coronavírus, é conveniente ficar atento para as formas de contágio, medidas de higiene e prevenção, além de seguir as recomendações dos médicos sobre o isolamento social. Pode até não parecer, mas podemos aprender sobre tudo isso. E aí, gostou do post? Compartilhe ou deixe um comentário para a gente. 

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não irá aparecer